Ao comentar levantamento feito pelo SINTSEP, sobre perdas salariais dos servidores públicos do Maranhão, no governo Flávio Dino, lideranças da Defesa Agropecuária, reunidas no SINFA-MA, lamentaram o cenário enfrentado desde 2015, no seu caso particular. E destacaram o agravante de terem suspensas até agora progressões e promoções funcionais asseguradas em lei.
Ao analisarem a falta de recomposição salarial ao longo dos últimos seis anos, os líderes da categoria observam que o governo ignora a importância da atuação dela no êxito do agronegócio, que vem sustentando a economia do país, em geral, e a do Estado, em particular. “Os cuidados com a qualidade da produção e com a circulação legítima dos gêneros é que promovem estes resultados”.
Indignação – Estarrecidos com os 46,53% de perda, os líderes do Grupo Estratégico da Defesa Agropecuária indignam-se com a visão que o governo tem das aplicações do trabalho deles, consideradas como “despesa, quando deveriam ser admitidas como investimento. Principalmente em respeito à dedicação e à responsabilidade, ingredientes com os quais alimentamos nossas atividades, proporcionando sucesso econômico e financeiro para o governo”.
Ao longo deste mês os servidores públicos estaduais maranhenses, por intermédio das representações sindicais de suas categorias, debatem a organização de grande fórum sobre as questões que mais prejudicam suas carreiras. O encontro está previsto para março e o resultado, reunido num documento, será encaminhado ao governador. Delegados dos SINTSEP, do SINFA-MA e do Fórum de Defesa das Carreiras do Poder Executivo já se reuniram, preliminarmente, para organizar suas participações no evento.

Publicado em: abril 22nd, 2021 / Categorias: SINFA MA /

Compartilhar

Deixe um Comentário