A discussão sobre baixa manual (emissão de documento tributário vinculado à AGED-MA antes de comprovada a compensação financeira pelo sistema), promovida em live pelo Sindicato dos Servidores da Fiscalização Agropecuária do Maranhão teve um debatedor ilustre: o presidente da UNAFA (União Nacional dos Fiscais Agropecuários), Marcelo Corte Real.
Marcelo Corte Real é graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras e Fiscal Estadual Agropecuário da Agência Goiana de Defesa Agropecuária. Tem brilhante trajetória em órgãos de defesa agropecuária e no movimento sindical da categoria, no qual ocupa posições de relevo há mais de 30 anos.
Embates – Ao dirigir-se aos companheiros do Maranhão, disse haver enfrentado situações de ordens estapafúrdias em sua base de atuação – Goiás – com diplomacia, mas com firmeza e altivez. Lamentou que o poder público ignore a importância do servidor no processo de desenvolvimento das políticas, mas atribuindo-lhe, sem pestanejar, erros e equívocos que nascem na máquina administrativa.
Para enfrentar o caráter punitivo que o Estado frequentemente assume, sugeriu a constante mobilização dos servidores e o fortalecimento de sua instituição representativa – o sindicato. Comentou, com tristeza, as tentativas do governo em enfraquecer a representação sindical e disse que a UNAFA está atenta e orientando as organizações do gênero a permanecerem firmes na defesa dos seus interesses, “que são os interesses da comunidade”.
Sobre o assunto em pauta, disse que a UNAFA apoia integralmente a posição do SINFA-MA e conclamou todos a enfrentarem os desafios sem esmorecimento. “Temos que defender o espaço que conquistado e lutar pela elevação do nosso conceito na comunidade funcional”, exaltou. E admitiu que a resolução do impasse local é de responsabilidade da direção da AGED-MA.

Publicado em: abril 22nd, 2021 / Categorias: SINFA MA /

Compartilhar

Deixe um Comentário