Apesar de todos os recordes da produção agropecuária nos últimos anos, das atribuições em defesa agropecuária serem consideradas essenciais em decreto, do reconhecimento de agentes políticos e econômicos quanto ao sangue, e a palavra não pode ser outra, o sangue que os servidores federais, distritais, estaduais e municipais estão dando para manter a qualidade sanitária e o abastecimento de alimentos, apesar de tudo, ontem sofremos uma derrota amarga no Congresso Nacional. O destaque 19, que nos incluía entre as carreiras poupadas do desonesto congelamento salarial e das progressões, foi derrotado por um placar apertado, 253 a 207.

Vamos agora correr atrás de uma medida provisória. Não é fácil, mas é possível.

Há tempos os sindicatos enviam ofícios e entra em contato com o mapa, os governos estaduais e municipais, o ministério da economia, parlamentares e instituições representativas da iniciativa privada. Todos reconhecem os esforços das carreiras nesse momento difícil…  mas nada de resultados práticos.

E nós? Bem… nós estamos envolvidos com supermercado, trabalho, crianças, ponto, trabalho, contas, academia, ponto, farmácia, trabalho…

A máxima manifestação quanto ao nosso futuro profissional é “mas o sindicato deveria fazer algo!”.

Mas quem é o sindicato? Aliás, vamos um pouco além. O que é um sindicato?

Sindicato não é um clube. No clube, o associado paga para ter a piscina limpa. Basta pagar e exigir a piscina limpa. Ponto.

A grande diferença do clube para o sindicato é que o sindicato não é o dono do clube. Não pode limpar a piscina. Faz gestões e pressões junto ao dono do clube para que limpe a piscina. E há uma enorme diferença entre a pressão de meia dúzia em nome de milhares e a pressão de milhares exercida por meia dúzia.

Qual foi a última vez que abri o site do sindicato? Que li os seus ofícios? Que votei? Participei de reunião? Ou mesmo provoquei uma…

A pior situação para um dirigente sindical é blefar diante do dono do clube. Dizer que milhares estão insatisfeitos com a piscina suja. Quando, em verdade, os milhares gostariam sim que estivesse limpa… e para isso pagam um sindicato. “O sindicato deveria limpar a piscina”.

E o pior de tudo é que o dono do clube sabe que o sindicato está blefando quando diz que os milhares já não aguentam mais! É por isso que o sindicato nunca, nunca, recebe uma resposta, sequer uma, a um ofício enviado ao dono do clube. Nada. Nem para temas triviais. O dono do clube sequer recebe a meia dúzia do sindicato porque sabe que os milhares estão envolvidos com seus supermercados, ponto, crianças…

É chegada a hora de nos indignar. Um pouco… Melhor, já passou da hora. A hora é de manifestar essa indignação… se ela existir.

Hoje eu me sinto menosprezado, injustiçado.   E você?

Publicado em: maio 8th, 2021 / Categorias: Artigos /